ACREDITAMOS NA |

Historial

Durante a década de 90 tem início importantes reformas no sistema financeiro cabo-verdiano, que conduziram à desafetação das funções comerciais e de desenvolvimento/investimento do Banco de Cabo Verde e, em consequência dessas reformas passou-se de um sistema de monobanco para um sistema de dois níveis: autoridades monetárias e financeiras e instituições de crédito – bancárias e parabancárias.



As autoridades do país definiram a liberalização e a modernização do sistema financeiro como objetivo prioritário. Neste sentido, liderados pelo Banco de Cabo Verde, se propõe a criação da SISP como parte de uma estratégia de modernização do sistema e dos meios de pagamentos e da criação de condições para melhoria da oferta de serviços a prestar, em especial aos turistas, emigrantes e homens de negócios. A criação da SISP acontece em 1999, e define-se como objetivo principal da empresa, a promoção e a utilização dos meios de pagamento eletrónicos, via instalação e gestão de uma rede interbancária nacional – rede vinti4 .



Inicialmente com operações de Levantamento, Consulta de Saldos e de Movimentos, Requisição de Cheques e Alteração do PIN (código Secreto), davam-se assim os primeiros passos para o nascimento de uma nova marca (vinti4) e de um novo serviço, até então desconhecido do público, que viria a revolucionar o conceito de prestação de serviços no país e a tornar-se, com o passar dos tempos, uma referência no contexto nacional.



Em 2000, que representa o ano do início pleno das atividades da SISP tinha-se já instalado 12 Caixas vinti4, cobrindo os principais centros populacionais do país a saber – Praia, S.Vicente, Sal e Santa Catarina. Iniciava-se o processo de expansão e cobertura a todas as ilhas e concelhos, com a instalação de màquinas nas ilhas do Fogo e de S. Antão, e ao mesmo tempo as condições estavam sendo criadas para que o alargamento fosse acompanhado da introdução de novos produtos e serviços, tendo em vista a massificação da utilização do cartão como meio de pagamento.



Uma fase piloto foi iniciada em 2001 com a introdução do Serviço de Pagamento Automático tendo sido possível instalar, nesse ano, 8 terminais. O papel e a importância da SISP na economia e sociedade cabo-verdianas é já por todos reconhecidos e as expetativas à volta da empresa são cada vez maiores. Neste sentido, durante o ano 2002 tem inicio um processo de consolidação dos serviços já disponibilizados e simultaneamente se procurava alargar ainda mais a cobertura nacional da rede, bem como, o início das negociações para Adesão à Visa Internacional. Como resultante, registaram mudanças com impacto significativo dentro e fora da empresa e que traduziram em 2003, na instalação de uma nova plataforma tecnológica e a disponibilização de novas operações, nomeadamente, venda de recargas para telemóveis,Transferências Interbancàrias e Pagamento de Serviços.



Já no ano de 2004 os cartões VISA passam a ser aceites e procede-se à primeira operação de levantamento com um cartão Visa na rede vint4.No ano seguinte, inicia-se o processo de alargamento de aceitação do mesmo através dos POS’s. Paralelamente um importante passo foi dado no sentido de permitir aos detentores de cartão vinti4 e portadores de telemóvel, a realização de partes das operações até então disponíveis apenas nos Caixas vinti4, através do telemóvel – lançamento do Serviço Televinti4.



Em Julho e Outubro de 2008 são aceites os cartões MasterCard em toda a rede de Caixas vinti4 e Terminais de Pagamentos Automático(POS), respetivamente.

Hoje, a SISP pode, justamente, ser considerada como uma empresa essencial para o sistema financeiro nacional, e um pilar fundamental para a modernização do sistema e dos meios de pagamentos, como atestam a rede de Caixas vinti4 (0), de POS’s (cerca de 6400 estabelecimentos aderentes), mais de 0 mil utilizadores de cartões, para mais de 0 milhões de transacções/ ano.



A SISP é hoje uma empresa de referência a nível nacional, cujo impacto extravasa o contexto social, ao permitir uma maior comodidade e facilidade dos cidadãos no relacionamento com as instituições bancàrias e não só, mas também pela sua importância como fonte de captação de divisas, factor de promoção da bancarização da economia e desmaterialização das operações de pagamento, conferindo ao sistema de pagamentos maior liquidez, rapidez, segurança e transparência na realização dos pagamentos.